Tate Britain celebra artistas mulheres na exposição “Now You See Us: Mulheres Artistas na Grã-Bretanha 1520-1920”

Londres – A Tate Britain acaba de inaugurar uma exposição pioneira que visa trazer à luz o trabalho e a trajetória histórica de mulheres artistas na Grã-Bretanha, abrangendo um período de quatrocentos anos, de 1520 a 1920. Intitulada “Now You See Us: Mulheres Artistas na Grã-Bretanha 1520-1920”, a mostra se destaca por reconhecer e celebrar o papel de mulheres que, contrariando as expectativas sociais da época, buscaram o reconhecimento como artistas profissionais.

A exposição apresenta mais de 200 obras, incluindo pinturas a óleo, aquarelas, pastéis, esculturas, fotografias, e a técnica denominada ‘needlepainting’. Entre as mais de 100 artistas representadas, destacam-se nomes reconhecidos como Artemisia Gentileschi, Angelica Kauffman, Julia Margaret Cameron e Gwen John, bem como várias outras figuras que começam a ser redescobertas nos dias de hoje.

O percurso da exposição começa na corte Tudor, destacando Levina Teerlinc e Esther Inglis, esta última conhecida por conter os primeiros autoretratos conhecidos de uma mulher artista na Grã-Bretanha. Pontos de foco da mostra incluem o trabalho de Artemisia Gentileschi, realizados em Londres no século XVII, e as contribuições de pioneiras no campo do retrato a óleo como Mary Beale, Joan Carlile e Maria Verelst.

O século XVIII é reconhecido na exposição por registrar a participação de mulheres nas primeiras exposições de arte públicas da Grã-Bretanha. Artistas como Katherine Read, Mary Black, Anne Seymour Damer, e Margaret Sarah Carpenter ganham destaque, assim como a luta pela inclusão feminina na sociedade artística da época, representada por Angelica Kauffman e Mary Moser, únicas mulheres entre os Membros Fundadores da Royal Academy of Arts.

O período vitoriano é lembrado na exposição por uma expansão significativa nos espaços de exposição pública, destacando artistas criticamente aclamadas da época, como Elizabeth Butler e Henrietta Rae. Além das obras, “Now You See Us” explora a conexão das mulheres com o ativismo e sua luta por acesso igualitário à formação artística e às classes de desenho de vida.

A exposição se encerra com o início do século XX, marcado pela luta pelo sufrágio feminino e pela Primeira Guerra Mundial, destacando o papel das mulheres na emergência do modernismo, abstracionismo e vorticismo, sem esquecer daquelas que continuaram a se destacar nas tradições convencionais.

Com “Now You See Us”, a Tate Britain não apenas ilumina as contribuições destas artistas excepcionais ao mundo da arte, mas também proporciona uma jornada inspiradora através da história, evidenciando a busca incessante das mulheres por reconhecimento e igualdade no cenário artístico britânico. Esta exposição representa um marco significativo na apreciação e valorização da arte feminina, estabelecendo um legado para futuras gerações.

Lisbeth Thalberg
Lisbeth Thalberghttp://lisbeththalberg.wordpress.com
Jornalista e artista (fotógrafo). Editor da seção de arte da MCM. Contato: art (@) martincid (.) com
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Artigos mais recentes